Tocantins 33° C

SES participa de projeto do PROADI-SUS que beneficia Rede de Saúde

SES e COSEMS/TO são parceiros de projeto desenvolvido pelo Hospital Albert Einstein e Ministério da Saúde.

Thomas Hessel - Palmas, TO

03/06/2021

| Atualizado em

07/06/2021

110

SES participa de projeto do PROADI-SUS que beneficia Rede de Saúde

Palmas, TO - A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Superintendência de Políticas de Atenção à Saúde e representada pela Diretoria de Atenção Primária e Diretoria de Atenção Especializada, participou na tarde desta quarta-feira, 02, de uma reunião que sobre o Projeto de Assistência Médica Especializada na Região Norte do Brasil por meio de Telemedicina. O encontro foi realizado no auditório da Superintendência Estadual do Ministério da Saúde (MS), em Palmas.

Durante o evento, a equipe do Hospital Israelita apresentou o projeto; e, a equipe da SES e do COSEMS fizeram a entrega dos equipamentos de Telemedicina aos dez municípios presentes. Os kits são compostos por um Notebook; um Jabra (microfone/autofalante); uma Câmera (webcam); e Teste de Conectividade. O projeto objetiva diminuir a escassez de médicos por habitante, além de fortalecer a Rede de Atenção à Saúde e, consequentemente, diminuir o deslocamento de pacientes para outros estabelecimentos de saúde.

Débora Bessa, secretária municipal de saúde de Paranã, região sul do Estado, destaca que seu município “é o segundo em extensão territorial do Estado, incluindo remanescentes quilombolas, não possuindo essas especialidades e ficou muito feliz em ser um dos municípios contemplados pelo projeto que vai beneficiar bastante a população”, enfatiza.

Segundo a diretora de atenção especializada da SES, Sylmara Guida Correia Glória "este projeto é mais uma iniciativa que contribuirá para a ampliação da oferta de consultas especializadas. Com o lançamento do TOSAÚDE, a expectativa é que os municípios que antes não conseguiam assegurar especialistas no seu território, hoje tenham condições de ofertar a consulta especializada na Unidade Básica de Saúde com uso de tecnologias, aumentando assim, a resolutividade da atenção básica", informou.

A diretora de Atenção Primária, Laudecy Alves, explicou que a pandemia da Covid-19 trouxe avanços importantes no processo de trabalho, com o encurtamento de distâncias por meio da tecnologia. A diretora ainda destacou a importância do projeto PROADI-SUS, na parceria do Ministério da Saúde e o Hospital Israelita Albert Einstein "este projeto soma ao TOSAÚDE - Plataforma de Telemedicina do Governo do Estado do Tocantins, proporcionando o fortalecimento da Atenção Primária, por meio da oferta de consultas especializadas nos mais distantes territórios", esclareceu a gestora.

Sobre o Projeto

A Assistência Médica Especializada na Região Norte do Brasil por meio de Telemedicina é um dos projetos do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) | triênio 2021-2023, que utiliza a Telemedicina do Hospital Albert Einstein em conjunto com o Ministério da Saúde (MS) e as secretarias estaduais de saúde envolvidas. O projeto visa à implantação e manutenção de especialidades médicas através de teleconsultas com especialistas, a fim de promover suporte diagnóstico e terapêutico em municípios da região Norte do Brasil.

O projeto tem potencial para melhorar a qualidade da assistência, reduzir os tempos de espera, melhorar a satisfação do usuário, reduzir o número de transferências desnecessárias de pacientes e, consequentemente, aprimorar a alocação de recursos para melhorar a saúde geral da população.

O Tocantins é o sétimo Estado da Região Norte a compor o projeto, foram selecionados os municípios de Palmas, Goiatins, Paranã, Itacajá, Pindorama do Tocantins, Monte do Carmo, Araguatins, Ponte Alta do Tocantins, Lagoa da Confusão e Taguatinga. E, será ofertada assistência em sete especialidades: cardiologia, endocrinologia, pneumologia, reumatologia, neurologia, neuro-pediatria e psiquiatria.

A seleção das localidades foi direcionada pelos dados demográficos dos municípios, carência de médicos especialistas, distância de centros médicos com acesso aos especialistas, conforme definido pelas Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde e pela Secretaria Executiva do Ministério da Saúde.