Tocantins 32° C

Queimadas e seu potencial de intoxicação em tempos de pandemia

O treinamento é uma parceria entre a Fesp, UVCZ e Defesa Civil de Palmas.

Thomas Hessel - Palmas, TO

07/06/2021

| Atualizado em

09/06/2021
Queimadas e seu potencial de intoxicação em tempos de pandemia

Palmas, TO - Com o objetivo de promover o conhecimento sobre os riscos e efeitos das queimadas para a saúde humana e os danos ao bioma Cerrado, a Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp), a Secretaria Municipal da Saúde (Semus) e a Defesa Civil da Capital vão realizar, nesta terça, 08 de junho, o curso ‘Queimadas Urbanas’. A capacitação será oferecida aos Agentes de Combate a Endemias (ACEs) e acontecerá no prédio do Instituto Vinte de Maio (IVM), a partir das 8 horas. 

O tema central abordado pelos facilitadores será o aumento do potencial de intoxicação da fumaça provocada pelas queimadas em tempos de pandemia da Covid-19. Além disso, no treinamento será discutido o aspecto legal relacionado à prática de atear fogo na vegetação propositalmente, ou seja, as queimadas enquanto crime ambiental.        

De acordo com a bióloga da Semus e uma das facilitadoras do curso, Lusy Almeida, a combinação de fumaça e Covid-19 pode sobrecarregar ainda mais a rede de saúde. “A ação ilegal de alguns gera diretamente custos adicionais e significativos para as políticas públicas”, alerta. A bióloga lembra ainda que os servidores que irão participar da capacitação serão multiplicadores das informações entre os colegas e toda a população de Palmas.

Conforme dados atualizados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Tocantins ocupa o segundo lugar no ranking nacional, com 363 focos de calor até 7 de junho de 2021. A capital Palmas ainda não se encontra na lista de focos.