Tocantins 39° C

Campanha de prevenção ao suicídio é lançada em Porto Nacional

Blitzs educativas e preventivas, palestras e outras apresentações acontecerão ao longo de todo o mês, em todo o município.

Thomas Hessel - Palmas, TO

02/09/2021

| Atualizado em

03/09/2021

387

Campanha de prevenção ao suicídio é lançada em Porto Nacional

Porto Nacional, TO - Com o objetivo principal de prevenir, conscientizar e alertar as pessoas sobre o suicídio no município, a Secretaria Municipal da Saúde, juntamente com o Centro de Atenção Psicossocial-CAPS de Porto Nacional, realizaram na manhã desta quinta-feira, 02, a abertura da Campanha Setembro Amarelo. Blitzs educativas e preventivas, palestras e apresentações diversas acontecerão ao longo de todo o mês, em alusão à campanha de prevenção, em todo o município.

Além da presença de autoridades como o prefeito Ronivon Maciel, o evento foi marcado por relatos de superação dos usuários do CAPS, apresentações musicais e uma palestra com a Mestra em Saúde Pública Denise Costa, que também é Médica e Psicóloga - com residência em Medicina de Família e Comunidade e Especializada em Psiquiatria.

Em seu discurso, o prefeito Ronivon Maciel falou sobre os números de suicídio no País e destacou sua preocupação em promover mais ações em combate e prevenção desse mal. De acordo com o prefeito, “em média, 32 pessoas cometem suicídio por dia. Com base nisso, sabemos que está sendo cada vez maior o desafio de combater esse fator complexo que é o suicídio no País. Sendo assim, no município de Porto Nacional, iremos fazer o possível para garantir recursos para o combate desse problema e fortalecer ainda mais o trabalho do município, na prevenção e na luta contra o suicídio”, argumentou.

Por sua vez, a secretária de saúde Lorena Martins afirmou que a “sensibilização é uma das formas de combate ao suicídio, por isso precisamos promover e intensificar cada vez mais as ações para que alcance o maior número de pessoas, dentro da sociedade portuense”, enfatizou.

 

Se precisar, peça ajuda!

De acordo com a Mestra Denise Costa, o Brasil está entre os 10 países que registram maiores números absolutos de suicídios, sendo registradas cerca de 10 mil mortes no País, apenas em 2011. Segundo a médica, “o suicídio é uma emergência médica, isso porquê 100% das pessoas que cometem suicídio, foram ou poderiam ter sido diagnosticadas com transtornos psiquiátricos. Para detectarmos precocemente esse fator complexo, precisamos conversar sobre o suicídio”, explicou.

Ianka Batista é usuária do CAPS e emocionou os presentes com sua apresentação. Ela falou sobre as vezes que tentou suicídio e suas superações logo em seguida, com a ajuda e acompanhamento do CAPS. “Cheguei a pesar 130 quilos. Não tinha mais motivos para viver e ao conhecer os profissionais do CAPS comecei a ver sentido na vida e a reconhecer o quão é bom viver. Sou grata a Deus todos os dias, por ter vencido a depressão”, finalizou.

 

Centro de Valorização da Vida

Com atendimento totalmente gratuito, o Centro de Valorização da Vida - CVV, trabalha para oferecer suporte emocional e realizar a prevenção ao suicídio. A organização é reconhecida como Utilidade Pública Federal desde a década de 1970, onde voluntários ficam à disposição 24 horas, para oferecer atendimento remoto pelo telefone 188, ou pelo chat online no site. O atendimento é anônimo e realizado por voluntários que guardam sigilo.

Se precisar, não hesite em buscar ajuda!