Tocantins 33° C

Cia de Teatro Fernanda Montenegro apresenta a ‘A Idade do Sonho’ no TO

Nesta nova temporada a Cia percorrerá espaços públicos, nas diversas regiões de Palmas

FERNANDO HESSEL | Palmas, TO

11/05/2023

| Atualizado em

12/05/2023

2465

Cia de Teatro Fernanda Montenegro apresenta a ‘A Idade do Sonho’ no TO

 

PALMAS, TO - A Cia de Teatro retorna aos palcos para uma nova temporada de exibição de ‘A Idade do Sonho’, peça de Tonio Carvalho, sob a direção de Cícero Belém, desta vez no Circuito Itinerante de Teatro que acontecerá nos meses de maio e junho. A estreia terá entrada gratuita e a classificação é livre, podendo ser conferida nesta sexta-feira 12, às 15h e no sábado 13, às 19h, no Cuíca - Universidade Federal do Tocantins, em comemoração aos 20 anos da Instituição. Já a apresentação prevista para o domingo, 14, no Jardim Taquari, foi transferida para o dia 28 de maio.

Apresentada em 2022, durante a programação do Natal Cidade Encantada, a ‘A Idade do Sonho’ é uma nova montagem sob responsabilidade da Cia de Teatro Fernanda Montenegro após 30 anos da primeira realização no Tocantins, pelo Grupo de Teatro Chama Viva.

Nesta nova temporada a Cia percorrerá espaços públicos, nas diversas regiões da Cidade, com a finalidade de democratizar o acesso ao teatro. As apresentações, com entradas gratuitas, acontecerão em praças, feiras e escolas públicas. Além da UFT, serão contemplados o Jardim Taquari, as quadras Arse 131 e Arno 33, o Parque Cesamar e os distritos de Buritirana e Taquaruçu.

 

A Idade do Sonho

Com texto de Tonio Carvalho e direção de Cícero Belém, ‘A Idade do Sonho’ é encenada por atores e bonecos, réplicas dos atores. É um espetáculo para adultos e crianças, com classificação livre, cuja ação se desenrola em uma cidade do interior, onde os sonhos podem ser simplesmente partir em busca da aventura, despertada pela passagem das trupes itinerantes e mambembes dos circos, dos teatros, dos ciganos e suas magias.

“Esta montagem da Cia de Teatro Fernanda Montenegro é dedicada às crianças que não entraram no circo, aos adultos que não compreendem os sonhos e a uma geração de artistas que contou essa história no início dos anos 90 em Palmas e no Tocantins, marcando um período áureo do teatro tocantinense”, afirma.

O espetáculo tem direção musical e trilha sonora original do maestro Heitor Oliveira e direção de movimento da professora Arabelle Hadife.