Canal 24hCanal 24h
Data Atual

Tocantins

23° / 33°

Facebook - Clique para acessar Twitter - Clique para acessar YouTube - Clique para acessar E-mail - Clique para enviar

Terça, 12 Setembro 2017

Como são feitos os agendamentos na saúde de Palmas

Como são feitos os agendamentos na saúde de Palmas

Palmas, TO - Você sabia que uma série de serviços oferecidos na rede pública de saúde de Palmas passam pela Central de Regulação? Quando o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) é atendido em um dos Centros de Saúde da Comunidade da Capital e o profissional que realizou o atendimento solicita um exame ou consulta com especialista, essa solicitação é inserida no Sistema Nacional de Regulação, o SisReg.

A partir daí, o médico regulador, por meio da regulação formativa, analisa a solicitação e, de acordo com o diagnóstico clínico, ele autoriza, devolve ou nega a solicitação. Quando é agendada a consulta e autorizado o exame, o setor de call center, criado em 2015, entra em contato com o usuário e o informa sobre o dia, horário e local do atendimento.

Foi o que aconteceu com a pedagoga Keytianne Oliveira atendida no Centro de Saúde da Comunidade Valéria Martins (Arse 122). Ao chegar ao centro de saúde, Keytianne passou pela triagem e foi atendida pelo clínico geral que a examinou e constatou a necessidade de encaminhá-la para o médico especialista em Gastroenterologia. “Eu passei pela avaliação inicial de um enfermeiro e do clínico geral e, como estava sentindo dores abdominais, o médico me encaminhou para um profissional especializado”, conta a pedagoga explicando que, posteriormente, recebeu uma ligação da Central de Regulação informando o dia, horário e local da consulta com o médico gastroenterologista.

A Central de Regulação tem como objetivos a organização, o controle, o gerenciamento e a priorização do acesso e dos fluxos assistenciais no âmbito do SUS, garantindo o acesso baseado em protocolos, classificação de risco e demais critérios de priorização. Com a regulação formativa, os médicos especialistas qualificam as solicitações geradas pelos profissionais da atenção primária, reduzindo a demanda de consultas e exames.

“Um exemplo que podemos citar é a demanda por consultas de neurologia, no qual o especialista vem capacitando os médicos dos centros de saúde para atuar em casos de cefaléia e fazer encaminhamentos em casos mais sérios”, exemplifica a gerente da Regulação em Saúde, Bruna Boaventura.

Atualmente, a Secretaria Municipal de Saúde disponibiliza consultas para 26 especialidades e 45 tipos de exames/procedimentos.

Facebook - Clique para acessar Twitter - Clique para acessar YouTube - Clique para acessar E-mail - Clique para enviar