Tocantins 38° C

Cinoterapia no HGP completa um ano com quase 600 atendimentos

A terapia consiste dos pacientes interagirem com os pets durante a internação

24/10/2018

| Atualizado em

24/10/2018

9861

Cinoterapia no HGP completa um ano com quase 600 atendimentos

Palmas, TO - Melhorando a autoestima, levando carinho, alegria e amenizando a dor aos pacientes do Hospital Geral de Palmas (HGP) e Hospital Infantil de Palmas (HIP), o projeto de Cinoterapia ou Terapia Facilitada por Cães (TFC) completa um ano de existência. Durante cerimônia nesta terça-feira, 23, no auditório do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do HGP, os membros do Corpo de Bombeiros, equipe do hospital e voluntários receberam homenagens, em comemoração aos resultados do projeto.

Na ocasião foram apresentados os resultados e a assinatura do termo aditivo de parceria de Cinoterapia assistida por animais no Hospital Geral de Palmas (HGP) e termo de parceria pra implantação do trabalho de busca e resgate de restos mortais com objetivo de encontrar cadáveres ou partes de pessoas desaparecidas em área rural, área de deslizamentos e ambiente aquático. Este projeto é para realizar treinamentos de pequenos tecidos que serão fornecidos com o aval de pacientes (oriundo de cirurgias).

Projeto Cinoterapia

O médico e diretor Geral do HGP, Daniel Hiramatsu explica os benefícios do projeto. “A cinoterapia promove as melhoras no caso emocional e neurológico do paciente, a interação melhora a autoestima, a questão emocional e consequentemente melhora imunidade, todos estes fatores são interligados. Nós até conseguimos realizar algumas altas por este tipo de tratamento. Juntamente com o Corpo de Bombeiros aceitamos este desafio. Ação é uma realidade que só vem a crescer”, concluiu.

O sargento Raphael Mollo ressaltou a importância dos voluntários. “Está aberto espaço para quem quiser participar, os parceiros voluntários são responsáveis pela assepsia do cão e passamos primeiro na multiprofissional para ver se o paciente está receptivo para o animal. Nosso trabalho está sendo muito fiel as terças no HGP e quinta-feira no HIP. Os pacientes tem uma outra visão de internação , notamos isso na visita e na espera de uma nova”, salientou.

O projeto é desenvolvido pelo Corpo de Bombeiros, HGP e diversos voluntários. A Cinoterapia ou Terapia Facilitada por Cães (TFC) é uma atividade que utiliza o cão com mediador no tratamento e ao mesmo tempo humaniza o ambiente hospitalar. De outubro de 2017 a setembro foram realizados aproximadamente 600 atendimentos para pacientes e acompanhantes.

Na oportunidade subsecretário de Estado da Saúde, Luiz Edgar Tollini, parabenizou a todos os envolvidos. “É muito importante a continuidade deste trabalho, a reação dos cães frente ao sofrimento e dor é impagável”, destacou.

Para o Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins, Reginaldo Leandro da Silva é uma contribuição que os bombeiros fazem ao hospital. “É extremamente importante um projeto social, estamos apostando nele, é uma forma de contribuir para que este paciente que está acamado, vulnerável tenha um pouco de alegria. Às vezes há paciente que não recebe nem visitas de pessoas. Há situações que o próprio bombeiro traz o paciente para receber assistência à saúde e com este projeto depara com ele internado e recebendo a visita do projeto. Nós ficamos bastante emocionados com a situação”, declarou.

A dona de casa Antônia Delmondes Luz, veio do Mato Grosso para realizar tratamento no HGP e declarou que “achei maravilhosa a visita dos cães, lembrei dos meus que ficaram em casa. Eu amo os animais, aprecio muito, este é projeto é lindo, nós pacientes nos emocionamos ao receber o carinho dos cãezinhos”, ressaltou feliz.

Voluntários

A servidora Twiggy Batista faz parte do projeto deste o início, ela traz a Brisa para levar carinho aos pacientes do HGP. “Além de fazer bem aos pacientes faz bem para nós voluntários. Levo também a brisa no Hospital Infantil de Palmas (HIP) você precisa ver a alegria das crianças”, afirmou emocionada.

A médica e voluntária, Patrícia Costa, trouxe o Téo, fantasiado de supercão, que trouxe muito carinho a aos pacientes. “Já conhecia o projeto de cinoterapia em um hospital do Paraná onde morava. Quando meu pai viu um panfleto sobre o assunto e me falou, procurei participar. Eu venho com o Téo no HGP e minha mãe leva a cachorrinha Dona, no Hospital Infantil. Eu trabalho no hospital e nas folgas eu venho para a unidade neste projeto. Os cães gostam de vir dar carinho os pacientes, percebe no olhar dos animais”, declarou contente.