Canal 24hCanal 24h
Data Atual

Tocantins

22° / 32°

Facebook - Clique para acessar Twitter - Clique para acessar YouTube - Clique para acessar E-mail - Clique para enviar

Terça, 26 Fevereiro 2019

Advogado do Tocantins ganha dinheiro com aplicativo financeiro

Advogado do Tocantins ganha dinheiro com aplicativo financeiro

O advogado Gustavo Chaves, de Palmas (TO), já juntou 23 mil reais em diferentes investimentos.

 

Palmas, TO - O brasileiro não sabe poupar, só olha para o presente, vive o agora, dizem especialistas . Acaba sempre erguendo um muro entre o imediatismo e a possibilidade de economizar e guardar dinheiro. Mas nunca é tarde, o importante é dar o primeiro passo e tornar isso um hábito.

Para começar a poupar, o radialista Eduardo Amorosino de São Paulo, 49, só precisou de um empurrãozinho. “Amigos me indicaram a Diin, baixei no celular, tracei um objetivo e logo comecei a guardar”, conta Duda, como prefere ser chamado. Sua meta é ter uma reserva no caso de uma eventual emergência.

A Diin, aplicativo usado pelo radialista, ajuda as pessoas a guardar a partir de um real, sem taxa e com rendimento melhor que a poupança. “A ideia é motivá-las a praticar um hábito saudável de guardar dinheiro e mostrar que isso não exige sacrifícios”, declara Monica Saccarelli, CEO e fundadora do app, que está disponível gratuitamente na Play Store ou Apple Store

O pontapé inicial de Duda foi participar do desafio 21 proposto pela Diin. “No final do desafio, alcancei 231 reais guardando pequenas quantias e isso me incentivou a continuar poupando. Hoje, invisto 125 reais por semana e já tenho mais de 1,2 mil reais guardado, revela.

O desafio proposto pela Diin é que a pessoa comece com um real e, a cada dia, acrescente mais um real ao valor a ser depositado - no primeiro dia, um real, no segundo, dois, e assim por diante. Ao final de 21 dias, a quantia poupada é de R$ 231,00. “O desafio tem por base a teoria de formação de hábitos, que levam três semanas para se consolidarem”, explica Monica.

O paulistano Anderson Cabral, 44, também nunca teve o hábito de poupar. No ano passado, resolveu traçar um plano de vida e de carreira: criar um bom relacionamento com o dinheiro e levar educação financeira para as empresas. Foi então, que uma amiga lhe apresentou a Diin. "Ao entrar para Diin, cumpri o desafio 21, gostei tanto, que estou fazendo pela segunda vez.”

Cabral afirma que poupar se tornou um vício. “É muito legal ver seu dinheiro render e se empoderar de que você é capaz de guardar e economizar. Já investi em torno de 500 reais e quero mais", anseia o consultor de empresas.

Com apenas 28 anos, o advogado Gustavo Chaves, de Palmas (TO), já juntou 23 mil reais em diferentes investimentos. “Tenho dinheiro aplicado em Tesouro Direto e LCI”, declara. Mas, em novembro, Gustavo descobriu a Diin e uma nova maneira de guardar. “Eu gosto de diversificar e já arrisquei no mercado de ações, mas não gostei. Na Diin, vi uma oportunidade diferente: investir pouco a pouco. Há apenas um mês na plataforma, já guardei 500 reais”.

Segundo Monica Saccarelli, para guardar dinheiro é mais fácil ter um objetivo. “Poupar é um desafio, mas deve ser uma atitude natural. Ter um bom relacionamento com o dinheiro é garantia de crescimento, realização e bem-estar”, diz.

 

Sobre a Diin
Fundada em outubro de 2018 pelos sócios Monica Saccarelli e Frederico Meinberg, a fintech Diin tem o conceito de microinvestimento, onde pessoas podem poupar a partir de R$ 1 em títulos públicos, sem taxa de administração e com liquidez diária.

Com o objetivo de atingir principalmente o público de 23 a 40 anos com renda entre R$ 3 mil e R$ 8 mil e que nunca investiram, a fintech quer ajudar os brasileiros a guardar dinheiro para pagar as contas, viajar, comprar um carro, investir na educação e outros sonhos de consumo.

 

Facebook - Clique para acessar Twitter - Clique para acessar YouTube - Clique para acessar E-mail - Clique para enviar