Tocantins 31° C

Os cuidados durante os períodos de temporais no TO

Em 50 dias, mais de 400 postes foram derrubados por eventos climáticos severos no Tocantins

Fernando Hessel - Palmas, TO

14/11/2019

| Atualizado em

14/11/2019

3120

Os cuidados durante os períodos de temporais no TO

 

Palmas, TO - Já foram mais de 400 postes derrubados no Tocantins em consequência dos temporais que atingiram o estado desde o final de setembro. Nesse período ocorreram dois eventos climáticos de intensidade graus 4 e 5 (nível máximo), segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), com ventos de quase 90 km/h. Outro fator associado também afeta diretamente o fornecimento de energia elétrica: descargas elétricas.

O Brasil é o país com maior incidência de raios no mundo: são quase 78 milhões de descargas elétricas por ano. E o Tocantins é o estado brasileiro mais afetado, com média anual de 20 raios por quilômetro quadrado. Por isso, nesta época, oscilações de energia causadas pelo mau tempo são comuns. 

“Ao longo do ano a gente se prepara para este período chuvoso, visto que a nossa rede de distribuição é aérea e tem impacto direto dos eventos climáticos. É feito trabalho de manutenção preventiva, com investimentos em infraestrutura das redes e estrutura do atendimento emergencial para que possamos estar preparados para esta época”, afirma Maurício Zanina, coordenador do Centro de Operação Integrado da Energisa.

Durante um temporal, muita coisa pode acontecer. Chuvas e ventos fortes derrubam árvores, lançam objetos na linha elétrica e provocam deslizamento de terras. Por conta de todos esses fatores, é fundamental tomar algumas medidas para garantir a sua segurança e evitar, também, perdas materiais.

A assistente administrativa Gessyane do Nascimento sempre se preocupa em desligar todos os equipamentos durante as chuvas. “Retiro tudo da tomada e aproveito o barulhinho da chuva. Quando chove e não estou em casa, o pensamento fica lá nos eletrônicos e eletrodomésticos, com medo de que algo aconteça”, conta.

Ao perceber a aproximação de temporais, retire da tomada e desconecte os cabos ligados aos aparelhos eletrônicos. Evite contato com objetos metálicos que estejam ligados à eletricidade, como fogões e geladeiras. Evite utilizar telefone com linha durante uma tempestade. Também se afaste de tomadas, janelas e portas metálicas. Outra coisa: não é recomendado o uso de chuveiro, secador ou chapinha, entre outros.  

Em áreas mais abertas, principalmente na zona rural, fique longe de estruturas altas, como torres de telefone ou de energia. Também não se abrigue embaixo de árvores. “Ao se deparar com cabos no chão, independentes da situação, não se aproxime. Nós temos equipamentos de proteção que, nessas situações desligam o sistema, mas como a energia não é visível, não tem como você saber se o cabo está ou não energizado”, alerta Zanina.
Em casos de situações envolvendo a rede elétrica, entre em contato com a Energisa o quanto antes. O contato pode ser pelo 0800 721 3330 (ligação gratuita), aplicativo Energisa On, redes sociais (Facebook ou Twitter), site www.energisa.com.br ou pelo WhatsApp, por meio de mensagem para a Gisa, no número 63 9222-6664.

Cuidados em caso de tempestades:

• Fique distante dos cabos partidos;
• Caso um cabo partido caia sobre o veículo, fique dentro do carro. Chame a Energisa pelo 0800 721 3330 ou o Corpo de Bombeiros 193;
• Retire todos os aparelhos eletroeletrônicos das tomadas e desligue os fios de antena dos aparelhos;
• Evite o uso do telefone com linha durante a tempestade com raios;
• Fique longe de árvores e evite ficar próximo de estruturas altas como torres de telefone ou de energia elétrica;
• Mantenha distância das tomadas, janelas e portas metálicas;
• Jamais se aproxime de fios partidos ou caídos, nem toque em pessoas ou objetos que estejam em contato com a rede elétrica;
• Afaste-se de campos abertos;
• Permaneça dentro do carro, pois ele garante isolação em caso de descargas atmosféricas;
• Mantenha-se longe de rios, córregos, lagoas, etc;
• Chuveiro ou torneira elétrica (secador, chapinha, entre outros) devem ser desligados.