Tocantins 32° C

Tocantins prepara nova campanha de vacinação

A 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza inicia-se no próximo dia 23

Fernando Hessel - Palmas, TO

17/03/2020

| Atualizado em

16/03/2020

509

Tocantins prepara nova campanha de vacinação

Palmas, TO - Na manhã desta segunda-feira, 16, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) reuniu na capital, coordenadores de imunização, enfermeiros e técnicos em enfermagem da Macro Região Sul do Estado, que atuam em salas de vacinas para organizar a 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que inicia no dia 23 de março e segue até o dia 22 de maio. A Macro Região Norte, que contempla todos os municípios do norte o Estado já recebeu as orientações no último dia 11 de março.

A vacinação será dividida em fases estratégicas, separando o público alvo por grupos prioritários. As datas para início da vacinação será distinta para cada grupo. O Dia “D” da campanha Nacional de Mobilização será no dia 09 de maio, onde todas as salas de vacinação no Estado estarão abertas.

A 1ª fase da campanha contempla idosos (60 anos ou mais) e trabalhadores da saúde, com início da vacinação no próximo dia 23. Na 2ª fase o público será de professores das escolas públicas e privadas, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, com início da vacinação dia 16 de abril.

A 3ª e última fase para crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, adultos de 55 a 59 anos de idade, povos indígenas e adultos com início da vacinação 09 de maio.

Doses

A gerente de imunização do Estado, Elaine Dias informou que o Estado irá receber 471.522 doses da vacina de forma escalonada de acordo com as etapas da campanha. “Teremos doses suficientes para atender o público alvo, então pedimos para todos ficarem atentos às datas de vacinação. A vacina contra Influenza mostra-se como uma das medidas mais efetivas para a prevenção da Influenza grave e suas complicações. A cobertura mínima a ser alcançada por grupo prioritário no Estado é de 90%”, explicou.

A superintendente de Vigilância em Saúde da SES, Perciliana Bezerra chamou a atenção dos gestores municipais para a organização das equipes em seus territórios e para utilização da vacina de forma criteriosa. “Este é um momento essencial para os gestores municipais se organizarem e buscarem este público que precisa se vacinar. A vacinação irá prevenir contra os tipos de Influenza que já circulam no Estado, não temos vacina contra o coronavírus ainda, a que iremos aplicar é para outros tipos de influenza e precisa ser aplicada de forma criteriosa, caso seja feita de forma indiscriminada o gestor municipal será responsabilizado se houver faltas”, ressaltou.

O Secretário de Estado da Saúde, Dr. Edgar Tollini em sua fala tranquilizou os representantes municipais quanto às ações que estão sendo realizadas no Estado para a prevenção do coronavírus (covid-19) e chamou a atenção para as demais campanhas de vacinação que o Estado vai realizar. “O Estado do Tocantins ainda não tem nenhum caso confirmado do coronavírus, e nem do sarampo, mesmo sabendo que esses agravos irão chegar ao Estado. Temos casos de influenza e esse já temos a vacina que poderá minimizar as complicações e internações. Como também temos a vacina contra o sarampo que já está disponível nas unidades básicas de saúde. A principal meta do Estado e garantir a imunização da sua população e trabalhar com informação qualificada para evitar alardes e pânico”, disse.

Dados

O Tocantins registrou em 2019, 144 casos de Influenza dos tipos H1N1, H3, A e B. Este ano já foram notificados no Estado 18 casos de Influenza H1N1 e B. Quanto ao coronavírus temos 16 casos notificados, destes seis já foram descartados, há três casos suspeitos na relação oficial do Ministério da Saúde que aguardam resultados dos exames e continuamos acompanhando outros sete casos - três deles em Palmas e o restante nas cidades de Araguaína, Paraíso, Pindorama e Porto Nacional que aguardam resultados do Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen).